Publicado por: JoséD | fevereiro 21, 2008

Olá Oco

          A existência de canais alternativos, como este, devem servir para veicular opiniões que não tenham sido submetidas à “padronização global”, da própria Globo,  do Civita, da Record, etc., etc”. Com efeito, sem demérito às publicações/reportagens ” de carreira”, a sistematização da leitura destas  (abandonarei a partir de agora a colocação de aspas, mesmo porque aspa é sinônimo de chifre, do qual quero distância – lato senso – ), emburrece e empobrece o intelecto de qualquer mortal.

          Desejo aproveitar o ensejo que não é uma solução, mas é uma rima, para convidar o incauto que já se atreveu a ler até aqui, a meditar sobre. Faça uma meditação com um olho aberto e não com a abstração total iogue, pois o capitalismo selvagem (e bom?!) não permite tanto desprendimento.

          Sem quaisquer tinturas partidárias e exemplificando, vejo e leio os defensores do povo pobre espocarem manchetes, com conteúdos mais ou menos assim: Xô CPMF! E, logo, todo mundo aplaude e reconhece nas quatro letras o Inimigo, o escorpião que tá me ferrando.( Estranhamente, vi um adesivo destes no carro do vigário de uma pequena cidade catarinense! A intensa malbaratação do voto, deve ter mexido , também, com o  de pobreza…)A oposição, por muitos anos situação,  montada nas suas recondicionadas rocinantes, a D a E e a M, atacou quixotescamente as pás deste moinho, aliás, de sua co-autoria, até quebrá-lo e pô-lo abaixo.

          Os ventos que o moviam, podem agora soprar sem medo em direção às suas, já gordas, contas bancárias. Isto, sem pensar que a cobrança da CPMF permitia,  com seu registro, um seguro e eficaz instrumento para rastrear as grandes boladas que transitam pelos bancos, não são detectadas pela Receita Federal e rolam, mansamente, até caírem no Caixa Dois. De lá, só saem pra promover toda a sorte de maracutaias, muitas das quais fariam até o José Dirceu e o carequinha  Valério corarem. Não de vergonha, mas de raiva por não terem pensado nisto primeiro.

          Os pobres, aqueles que não têm conta bancária, ou se as têm destinam-se ao recebimento exclusivo do salário (onde eram isentas), não pagavam CPMF…

          O papo de que a tal contribuição gerava um efeito cascata, é outro dogma sobre o qual restam todas as dúvidas. Mas, por via das dúvidas, repassava-se. Agora, novos impostos  estão sendo criados. Estes sim alcançarão, por repasse empresarial direto,  todos os consumidores. Inclusive aqueles do parágrafo acima que estavam podendo comer um pouco mais, comprar chinelos um pouco mais, camisetas um pouco mais, remédios um pouco mais, andar de ônibus um pouco mais, ir ao médico/dentista um pouco mais, ir à escola um pouco mais…

          Mas, tá certo, dizem os das três velhas letras travestidas. Mas, não só eles: Todos os mordidos pela mosca capitalista. –  Não podemos deixar que se acostumem…

          No caso pouco provável de alguém ter lido até aqui e achado a matéria muito certinha, ortodoxa mesma, pergunto: mosca morde ou pica?  Assinalando a segunda opção,  o mesmo pra você.

José D. (o outro)


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: